COVID-19

O coronavírus SARS-CoV-2 propaga-se através do ar?

A propagação do vírus SARS-CoV-2 através de aerossóis

Nos documentos emitidos pela DGS (Direcção geral de Saúde), nomeadamente na última orientação (COVID-19 – Procedimentos em estabelecimentos de restauração e bebidas – n.º 023/2020 de 08/05/2020), é indicado que com base na evidência científica atual, este vírus transmite-se principalmente através de:
– Contacto direto: disseminação de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infetada tosse, espirra ou fala, que podem ser inaladas ou pousar na boca, nariz ou olhos de pessoas que estão próximas (< 2 metros).
– Contacto indireto: contacto das mãos com uma superfície ou objeto contaminado com SARS-CoV-2 e, em seguida, com a boca, nariz ou olhos.

É também esta a posição da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala liberta para o ar gotículas respiratórias que, de devido ao seu tamanho (> 10 micron), caem para a superfície numa distância de 1 a 2 metros da pessoa infectada.

É com base nesta premissa de se estabeleceu como distância de segurança a separação de 2 metros entre pessoas.

No entanto têm sido realizados estudos que apontam para um papel relevante da transmissão do vírus através de aerossóis.

Os aerossóis são partículas de tamanho reduzido (<5 micron) e são emitidos quando se fala (e daí a provável relação do contágio por pessoas assintomáticas), tosse ou espirra, podendo também resultar do processo de diminuição do tamanho das gotículas respiratórias devido à evaporação de água de que são constituídas.
Uma vez formados os aerossóis, estes podem manter-se em suspensão no ar durante horas e ser transportados a longas distâncias.

A confirmar-se aquele meio de propagação do vírus, há questões a ter em consideração, nomeadamente as condições de ventilação dos espaços fechados e em particular daqueles que não dispõem de meios de extracção que permitam uma eficaz renovação do ar.
Os aparelhos de ar condicionado, tipo split, fazem a recirculação do ar, pelo que não devem ser ligados para evitar a dispersão dos aerossóis.

De acordo coma orientação da DGS acima referida, em caso de utilização de ar condicionado, esta deve ser feita em modo de extração e nunca em modo de recirculação do ar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *